Prevenção a fraudes

Combine poderosa capacidade de detecção de fraudes com insights avançados para criar melhores interações em todo o ciclo de vida do cliente

                                                                                      Ofereça melhor experiência e, ao mesmo tempo, melhore a prevenção contra fraudes, a eficiência operacional e reduza os custos gerais das operações.

 

PROBLEMAS OS QUAIS SOLUCIONAMOS

Valide identidades e comportamentos suspeitos com insights de risco, informações de dispositivos e análises.

Proteja seus negócios e clientes com interações corretas. Combata a fraude desde o início com detecção e prevenção precoces. Capacite sua empresa com confiança durante todo o ciclo de vida do cliente, ao mesmo tempo em que oferece uma experiência digital e de call center acuradas.

  • Verifique as identidades dos consumidores com rapidez e confiança.
  • Proteja os clientes contra invasões e domínio de contas e perfis.
  • Monitore o comportamento da conta para avaliação contínua de riscos.
  • Reduza os custos operacionais e melhore a eficiência da equipe de prevenção de fraudes.
  • Capacite os clientes para proteger sua saúde financeira e sua identidade digital.
Fraud-Prevention

 

O que é prevenção a fraude?

A prevenção da fraude refere-se às estratégias, técnicas e ferramentas implementadas para detectar, prevenir e mitigar atividades fraudulentas. Estratégias bem-sucedidas de prevenção de fraudes buscam reduzir o risco de perdas financeiras, custos operacionais excessivos e experiências desnecessariamente onerosas para os clientes. A prevenção à fraude inclui controles e políticas para proteção contra riscos internos e externos. Os processos digitais de prevenção de fraudes incluem verificação de identidade, prova de dispositivos, autenticação omnicanal de clientes e análise de fraudes.

Por que a prevenção à fraude é importante para as organizações?

Os riscos financeiros e de marca determinam que tipo de controles de fraude são necessários. Decidir o que é melhor para a sua organização requer a compreensão dos riscos de fraude com base em vários fatores: o custo de potenciais perdas por fraude; custo de vendas perdidas ou experiências ruins do cliente devido a falsos positivos na detecção de fraudes, reputação da marca, integridade operacional e resiliência; e o custo operacional para mitigar essas perdas. 

A seguir, alguns exemplos de prejuízos que empresas pode sofrer com fraudes: 

                                                                                                                                                                                                                                                                                        Como mensurar fraudes?

A medição é fundamental para compreender o desempenho de qualquer programa de fraude e a sua capacidade de identificar tendências que permitem o ajuste do sistema ao longo do ano para maximizar as vendas e combater a fraude. É importante medir e monitorar estas importantes métricas de prevenção de fraude:

  • Taxa de falsos positivos: porcentagem de vezes que uma transação legítima é sinalizada como fraudulenta.
  • Taxa de falsos negativos: porcentagem de vezes que uma transação fraudulenta é considerada legítima.
  • Ocorrências de fraude: número de vezes que a fraude ocorre.
  • Perdas por fraude: valor em dólares da mercadoria perdida para cada caso de fraude.
  • Perdas por abandono: valor em dólares de transações abandonadas devido a falsos positivos.
  • Custos de revisão manual: tempo e recursos usados para investigar e responder a possíveis casos de fraude, incluindo verificação ou autenticação progressiva de transações arriscadas
  • Custo de investigação de fraude: Tempo e recursos utilizados para investigar cada caso de fraude

                                                                                                                                                                                                                                                                                    Quais são tipos comuns de fraude?

A fraude pode ocorrer de diversas formas. Tanto as empresas como os indivíduos correm o risco de serem vítimas de fraudadores. Os quatro principais tipos de fraude incluem:

Qual é um exemplo de prevenção de fraude?

As estratégias de prevenção de fraudes devem reduzir os casos e a escala da fraude e também melhorar a experiência do cliente. A prevenção da fraude pode ser tão simples como confirmar a legitimidade de um documento, como um documento de identificação com fotografia de uma pessoa, ao solicitar um cartão de crédito online para garantir a sua veracidade e verificar a identidade do indivíduo. A prevenção de fraudes digitais requer sistemas automatizados projetados para detectar riscos de fraude, sinalizar possíveis fraudes e permitir que transações de baixo risco fluam sem interrupção.

Quais são as técnicas comuns de prevenção de fraudes?

O objetivo da prevenção de fraudes é identificar e prevenir proativamente atividades fraudulentas antes que causem danos financeiros ou à reputação. Isto envolve a implementação de uma abordagem multicamadas que combina tecnologia, análise de dados, controles internos e conscientização dos funcionários para detector e prevenir atividades fraudulentas. Alguns conceitos e técnicas-chave utilizados na prevenção de fraudes incluem: 

Avaliação de risco: Avaliar e compreender os factores de risco associados aos diferentes tipos de fraude ajuda a identificar vulnerabilidades e a implementar medidas de prevenção específicas.

Detecção de fraude: Com tecnologias avançadas, como análise de dados, aprendizado de máquina e inteligência artificial, para analisar grandes quantidades de dados em busca de padrões, anomalias e sinais de alerta que possam indicar atividades fraudulentas.

Controle interno: Implementar controles internos, como segregação de funções, processos de autorização e controles para evitar fraudes, limitando as oportunidades de funcionários ou terceiros cometerem fraudes.

Treinamento e Conscientização dos Funcionários: Educar os funcionários sobre riscos de fraude, técnicas de prevenção e mecanismos de denúncia para criar uma cultura de conscientização e vigilância sobre fraudes em toda a organização.

Resposta à Fraude: Implementar controles internos, como segregação de funções, processos de autorização e controles para evitar fraudes, limitando as oportunidades de funcionários ou terceiros cometerem fraudes.

Compliance: Garantir a conformidade com as leis, regulamentos e padrões do setor relevantes e implementar medidas apropriadas para prevenir fraudes de acordo com esses requisitos.

Monitoramento contínuo: Monitorar e revisar regularmente sistemas, processos e transações em busca de possíveis indicadores de fraude e melhorar continuamente as medidas de prevenção de fraude com base na evolução das ameaças de fraude e nas mudanças nos ambientes de negócios.

Quais são os tipos mais comuns de fraudes?

O objetivo da prevenção de fraudes é identificar e prevenir proativamente atividades fraudulentas antes que causem danos financeiros ou à reputação. Isto envolve a implementação de uma abordagem multicamadas que combina tecnologia, análise de dados, controles internos e conscientização dos funcionários para detector e prevenir atividades fraudulentas. Alguns conceitos e técnicas-chave utilizados na prevenção de fraudes incluem:

Phishing: Um e-mail ou mensagem que parece ser de uma fonte legítima, como um banco ou site de mídia social, que engana o destinatário para que forneça informações confidenciais.

Smishing: a prática fraudulenta de enviar mensagens de texto alegando ser de empresas respeitáveis para induzir indivíduos a revelar informações pessoais, como senhas ou números de cartão de crédito

Vishing: a prática fraudulenta de fazer ligações ou mensagens de voz alegando ser de empresas respeitáveis para induzir indivíduos a revelar informações pessoais, como dados bancários e números de cartão de crédito.

Malware: Software malicioso projetado para obter acesso não autorizado a um dispositivo ou rede, roubar informações confidenciais ou causar danos ao sistema.

Roubo de identidade: O ato de roubar informações pessoais, como número de Seguro Social ou informações de contas bancárias, para realizar atividades fraudulentas.

Golpes online: Esquemas fraudulentos, como leilões online ou fraudes de investimento, que induzem as vítimas a pagar por bens ou serviços que nunca receberão.

Métodos de prevenção a fraudes

A prevenção da fraude é um processo contínuo que requer uma abordagem proativa e holística, envolvendo uma combinação de pessoas, processos e tecnologia para detectar, prevenir e mitigar eficazmente os riscos de fraude.

É importante que as organizações desenvolvam uma estratégia abrangente de prevenção de fraudes, adaptada aos seus riscos e requisites únicos, e que a revejam e atualizem regularmente para se manterem à frente das ameaças de fraude em constante evolução.

Fraud-Prevention

Para seguradoras

Tipos de fraudes em solicitações de reembolso nos Planos de Saúde

O reembolso em planos de saúde é uma prática comum e essencial para garantir que os segurados tenham acesso a serviços médicos de qualidade, mesmo fora da rede de provedores do plano. No entanto, essa prática também pode ser alvo de fraudes, que prejudicam não apenas as operadoras de planos de saúde, mas também os próprios usuários do sistema.

O que é Fraude Fracionada?

A Fraude Fracionada ocorre quando um prestador de serviços médicos divide um único procedimento ou serviço em várias notas fiscais e recibos com o mesmo valor para aumentar o valor total do reembolso. Por exemplo, uma consulta médica de R$ 600,00 que normalmente seria cobrada como um único serviço em nota fiscal e recibo, pode ser desmembrada em três diferentes consultas médicas no valor de R$200,00 cada uma, resultando em um reembolso total de maior valor por parte da seguradora. Essa prática é prejudicial, pois infla os custos e pode levar a aumentos nas mensalidades dos segurados.

O que é Fraude de Reembolso assistido?

Nas Fraudes de Reembolso assistido o segurado colabora com o prestador de serviços médicos para inflar os custos dos procedimentos ou serviços prestados. Isso pode envolver a apresentação de recibos falsificados, a solicitação de reembolsos por serviços não realizados ou a manipulação de documentos para justificar despesas inexistentes. Essa forma de fraude pode aparecer em clínicas de estéticas, por exemplo, que oferecem tratamentos 100% cobertos pelo seu plano de saúde, o que deve ser considerado como uma propaganda enganosa já que nenhum plano de saúde oferece cobertura para clínicas estéticas. Normalmente, dentro dessas clínicas eles solicitam os dados de login e senha do plano de saúde dos segurados, e efetuam solicitações de serviços que não existiram. Essa forma de fraude é especialmente preocupante, pois envolve a conivência do próprio beneficiário do plano de saúde para disponibilizar seus dados para o terceiro.

O que é uma fraude de reembolso sem desembolso?

As Fraudes de Reembolso Sem Desembolso ocorrem quando um segurado solicita reembolsos por serviços que nunca foram realmente prestados ou por despesas médicas que nunca foram incorridas. Isso pode acontecer quando um indivíduo falsifica recibos, declara ter recebido tratamentos ou consultas que nunca ocorreram, ou até mesmo quando utiliza a identidade de outra pessoa para solicitar reembolsos fraudulentos. Essa prática é altamente nociva para as operadoras de planos de saúde, que acabam arcando com custos injustificados.

Em todos os casos, as fraudes em reembolso de planos de saúde têm um alto impacto negativo no sistema de saúde como um todo, que sofrem prejuízos de até R$ 34 bilhões por ano. Além de resultarem em perdas financeiras para as operadoras de planos de saúde, essas práticas também podem levar a um aumento dos custos para os usuários do sistema.

Portanto, é essencial que as operadoras de planos de saúde implementem medidas robustas de prevenção e detecção de fraudes, ao mesmo tempo em que promovem a conscientização e a educação dos segurados sobre a importância da integridade e da ética no uso dos serviços de saúde.

                                                                                                                                                                                                  PROBLEMAS OS QUAIS SOLUCIONAMOS

                                                                                                                                              O que são contas laranja e como são usadas para crimes?

A conta laranja é um tipo de fraude que envolve o uso indevido de dados bancários reais para realizar transações financeiras e adquirir produtos ou serviços. 

Essa prática criminosa pode ocorrer em diferentes estágios, desde o cadastro até as transações efetivadas, e é realizada de diversas maneiras. Em alguns casos, indivíduos fornecem seus próprios dados para que terceiros criem contas bancárias e as utilizem para movimentações fraudulentas. Outra forma comum é o uso de dados vazados ou roubados para criar essas contas fictícias. Além disso, os fraudadores também invadem contas legítimas para cometerem suas fraudes bancárias.

O principal objetivo por trás da criação de contas laranja é a lavagem de dinheiro e a ocultação de enriquecimento ilícito. O que antes era apenas um golpe isolado, agora se transformou em um esquema sofisticado que envolve uma rede de pessoas comuns dispostas a lucrar através do aluguel ou venda de suas contas bancárias. 

Com a crescente popularidade das contas digitais e do Pix, abrir contas bancárias fraudulentas tornou-se um negócio ilegal lucrativo para alguns criminosos. Perfis nas redes sociais oferecem incentivos financeiros a correntistas que disponibilizam seus dados bancários para a criação de novas contas ou para o gerenciamento de contas existentes. É importante destacar que, neste tipo de fraude, nem sempre o cliente da instituição financeira é a vítima direta, pois ele pode estar envolvido no crime, seja fornecendo seus próprios dados ou gerenciando contas fraudulentas. 

A conta laranja é utilizada para uma ampla gama de atividades ilícitas, desde a emissão de cartões de crédito até a realização de transferências de dinheiro de origem suspeita via Pix. 

                                                                                                                                              Quais os riscos de contas laranja para as Instituições Financeiras? Um Alerta Contra Fraudes e Lavagem de Dinheiro

As contas laranja representam uma séria ameaça para uma instituição financeira, acarretando em potenciais prejuízos significativos e danos à sua reputação. 

Ao viabilizarem transações ilícitas, como lavagem de dinheiro, essas contas tornam-se um meio eficaz para criminosos ocultarem a origem ilegal dos recursos, dificultando a identificação das verdadeiras vítimas. Além dos impactos financeiros, as instituições correm o risco de enfrentar graves consequências reputacionais. 

O dinheiro resultante da lavagem de dinheiro é frequentemente direcionado para atividades criminosas como tráfico de drogas, tráfico de pessoas, corrupção e terrorismo, representando uma ameaça direta à segurança e estabilidade da sociedade. 

Diante desse cenário desafiador, é imperativo que as instituições financeiras adotem uma política eficaz de Prevenção à Lavagem de Dinheiro (PLD), em conformidade com as exigências legais do país. Essa política deve ser integrada em todas as áreas da organização, desde os colaboradores até os parceiros externos. 

A prevenção é essencial para proteger sua empresa contra esse tipo de fraude financeira cada vez mais sofisticada e difundida. 

Para combater o uso de contas laranja e outras formas de fraude financeira, é essencial investir em tecnologias avançadas de monitoramento, detecção e prevenção de fraudes. 

Isso inclui o desenvolvimento de sistemas inteligentes de monitoramento de transações PIX, ferramentas de detecção de padrões suspeitos e softwares antifraude específicos para o ambiente do PIX.

Em resumo, a batalha contra as contas laranja exige uma abordagem multifacetada que inclua tanto medidas tecnológicas avançadas quanto uma cultura organizacional sólida de compliance e ética. 

Somente assim as instituições financeiras poderão enfrentar de forma eficaz os desafios impostos por esse tipo de fraude cada vez mais sofisticada. 

 

 

Entre Em Contato

We're sorry, your request failed. Please try again in a little while.

This site is protected by reCAPTCHA and the Google Privacy Policy and Terms of Service apply.